Blog

Assédio Moral: O que é e como agir diante dele

Post By: on out 12, 2015 Tags: , , ,

ASSÉDIO MORAL: O QUE É E COMO AGIR DIANTE DELE

Um mal cada vez mais comum nos ambientes de trabalho brasileiros é o assédio moral. Por isso, é importante que você saiba o que ele é e como agir diante dele.

Se você estiver sendo vítima dessa situação, ou estiver sendo injustamente acusado de tal prática, aja com rapidez e entre em contato com um advogado para solucionar o problema!

 

O que é assédio moral

O assédio moral se caracteriza pela violação da dignidade humana do empregado. Essa verdadeira violência se dá com a exposição frequente e prolongada do trabalhador a situações humilhantes e que possam denegrir sua imagem e autoestima.

E para ser judicialmente reconhecido, será necessário comprovar dois elementos do assédio: a sua repetição e o seu prolongamento no tempo.

Uma eventual discussão ou advertência mais rude do chefe pode ser motivo para um pedido de desculpas, mas não criará um quadro passível de intervenção judicial. Lado outro, se essa conduta for repetida ao longo do tempo, fica claramente caracterizado o assédio moral.

Note que sempre é válido contar o seu caso para um especialista, que te oriente sobre as particularidades do que aconteceu com você.

 

As formas mais comuns de assédio moral

Várias condutas, se repetitivas no tempo, podem ser consideradas assédio moral.

As mais comuns são ameaças de demissões, estabelecimento de metas inalcançáveis, gritos, fofocas, chacota e comportamentos passivo-agressivos.

Na maioria dos casos, os fatos são praticados por chefes contra subordinados. Mas é possível que subordinados cometam assédio moral contra um chefe, criando um ambiente de trabalho hostil.

Além disso, o assédio pode ser contra uma só pessoa ou contra certo grupo de indivíduos. Não é incomum que os funcionários com os menores resultados ou membros de minorias sejam segregados e constantemente assediados.

No caso específico das minorias, também e notório o assédio por isolamento. Isso é, por ter certa crença, cultura, orientação sexual, nacionalidade ou mesmo por morar em certa região, a pessoa é isolada e evitada.

 

Consequências do assédio moral

Muitas vezes, o assédio moral tem a intenção clara de tornar o ambiente de trabalho insuportável para que o funcionário se demita. Isso é especialmente comum nos casos de estabilidade do funcionário (seja por longo tempo de casa ou por gravidez).

Mas, independentemente da forma que tome e da motivação de quem o pratica, o fato é que a motivação do trabalhador sempre fica prejudicada. E muitas vezes ele passa a sofrer transtornos psicológicos, como stress, ansiedade e depressão.

 

Como comprovar o assédio moral

Uma boa regra geral é que você deva ser capaz de mostrar ao juiz que o fato ocorreu de modo frequente e prolongado.

Dessa forma, os meios de prova dependerão da forma como o assédio se deu. Testemunhas que não tenham sido vítimas do assédio mas que o presenciaram são de especial destaque, mas quanto melhor você puder mostrar o que aconteceu, melhor será o convencimento do magistrado. Por isso, providencie cópias de documentos e relatórios em que o assédio for noticiado, conversas por meios digitais (como e-mail ou Whats App), posts em redes sociais e similares.

Tudo o que for útil para demonstrar a repetitividade e o prolongamento temporal dos abusos será importante para o processo.

 

Conclusão

Ainda que muito frequentes nos ambientes de trabalho brasileiros, o assédio moral não deve ser tolerado.

Por isso, seja rápido em adquirir a assistência de um advogado e se defender. Se você for advogado, cadastre-se e se proponha a ajudar diversas pessoas em sua região.



Os comentários estão desativados.

FALE CONOSCO AGORA!